segunda-feira, 2 de março de 2009

Não é logro. É só o melhor Primeiro Ministro da nossa ainda imperfeita Democracia.
_______________________________
http://www.socrates2009.pt

_____________________________

17 comentários:

Bruno Gouveia disse...

Este site ao menos podia ser uma boa imitação do design do marketing de Obama, o que seria menos mal, mas não, é uma imitação um pouco aquém.
De facto o Obama limpou o mau gosto dos políticos, mas os nossos ainda vão ter de pedalar muito para terem o discernimento e o bom gosto de Obama.

compincha disse...

Os diáconos Remédios (que não queren ouvir falar em eutanásias, gays, etc - tem de ser tudo por debaixo do pano - )andam ressabiados.
E os velhos estalinistas, mais a esquerda caviar, também.Esses pamóias ainda vivem no sonho requentado do "internacionalismo" (numa Terra sem amos..tra-lá-larai-larai)...
Uns e outros não perdoam a Sócrates, o realismo, a persistência, a eficiência, o nível de argumentação, o brilho.

Pela primeira vez temos um PM que não tem o ar piroso e foleiroso -físico e/ou mental, da maior parte da homenzarrada da política portuguesa.
Tem carisma sem ser populista. Tem facilidade comunicacional, sem inocuidades de circunstância.
Não tem tiques retórica soaristas à parlamentar do séc. XiX; não tem discurso untuoso e beato de "picareta falante" à Guterres,; não tem ar e paleio de galã das sopeiras e das tias; à Santana,;não tem a rigidez provinciana e sem mundo, de Cavaco; não tem ar e verve de vendedor de automóveis,que aprendeu língoas à Durão; não parece um pastor metodista à Louçã, nem um ex-proletário canonizado que tem "a verdade" da economia e do "povo trabalhador", à Jerónimo. Não tem ar de machão, não tem papada nem barriga.
À beira dele os outros candidatos são "FEIOS, PORCOS E MAUS".E nem vale a pena falar sequer do "carapau empalhado".

Anónimo disse...

Isto sim, é um comentário político.
Parabéns, Logros, pela lucidez e pelo discernimento.

Madalena

Aristóteles disse...

Tadinhos do Cassette Jerónimo, do Louçano, do Paulinho dos submarinos e da Manela Azeda o Leite!
Mas, lá feiinhos e maus políticos, são.
Agora porcos, não sei, porque nunca lhes cheirei os sovacos...

Jerónimo disse...

Haja Deus! Transmuda-se um arrivista trespassado de suspeições num Churchill para a crise que aí está.
Votem nele, votem nele, que eu gozo com isso. Continuarei a comer sempre o meu foie gras, com ou sem crise, enquanto vocês andarão a cheirar a sopa dos pobres. Não merecem outra coisa.

Aristóteles disse...

Ó camarada Jerónimo, então votamos em quem? No Pacto de Varsóvia? Na Primavera de Praga?
E quanto ao bife tenha cuidado. Ainda morreu há dias, cá em Portugal, uma rapariga com a doença das vacas loucas.E o "foie gras" outro perigo:a gripe aviária ainda por aí anda.
Garantida mesmo é a sopinha e o caldo verde, Dieta mediterrânea, camarada.

Jerónimo disse...

Não me chame camarada. Sou Jerónimo Manuel Menezes, BI 1412568. Camaradas são os seus Sócrates e Vitais Moreiras, gente de ética política superior, como é fácil constatar pelos seus actos e atitudes públicas.

Se quer votar com alguma decência, vote em branco, é o que lhe resta. Mais perto, muito mais perto de votar neles, estaria eu, pelos interesses que têm defendido, felizmente para mim e infelizmente para si e para toda a classe média, para não falar no lumpem. Mas voto em gente segura. Lembre-se de Sertório. Sou como os romanos.

Se não tem confiança no bife, invective o seu ministro da Agricultura ou prefira comê-lo (ao bife) fora do país. Quanto à gripe aviária, não tema, não é negócio para si. Tema é o preço do foie gras e maldiga parecer-lhe tão caro.

No que respeita ao caldo verde, pertence à dieta galega como as couves de que é feito. Na dieta mediterrânea, escolha caldo verde de tomate. Verde por causa dos coentros. E note que o tomate, como a cenoura, faz os olhos bonitos...

Jerónimo disse...

E veja isto. Calúnias, claro, calúnias em soma e segue.

http://tinyurl.com/asgjur

E leia como a coisa já rebenta pelas costuras na sua própria casa:

http://tinyurl.com/djc3wj

Que gentinha.

Anónimo disse...

Olha!... Já tinha saudades! A coisa aqui tá "braba"! E tanta gente que eu já não via (AH!) tanto tempo: o Sócrates, a Madalena, o Aristóteles... só falta o Judas Tadeu. Ai que sódades
que eu já tinha! Olhem que se voltasse à terra e a esse país, eu
bem sabia como o endireitava...
Oh, se sabia! O Pombal e o António
ainda me tentaram imitar, mas eram saloios! Agora eu... eu sempre soube de que lado estava, fui a única coisa de jeito que esse país teve e matéria de chefe de orquestra. Aquilo é que o povo gostava de mim! Depois... foi sempre a descer!

D. João II

pilantra disse...

rsrsrsrs
houve aqui um surto de varicela!

Aposto que foi durante o «apagão na nave»!

E a Maria Tobias?

Bjs, M

Anónimo disse...

varicela?!

Agora é q não percebo nada!
Varicela tem a ver com o Pombal
(homem e ñ habitat de ditos...),
mas esse era ditador (marca António!)já o meu tio-avô era um justo... via longe, o raio do homem! Era um justo mm! Via tão ao longe - o macaco!- q nem viu o veneno ... aquilo é que era um homem, pelo menos foi o q li no Resende, no Pina e outros. Depois
dele foi sempre a abrir: o primo
colhia frutos, eu, apesar de morto,
fui um banana... Aqui ao além só me chegou a notícia de um q tinha recusado uma soma fabulosa de retroactivos... E eu q nem gostava do tipo! Mas se vcs ainda têm aí homens desses talvez seja possível, porque quanto aos outros
vou ali já venho...

a propósito de ir ali: a caminho
do Quarto

D. João, O Terceiro desse nome

P.S. aqui no além quem vai para o
poder (Exº governar uma nuvem!) só
pode ter um vencimento (ou reforma), foi assim que se testou a dedicação... Só ficaram mesmo os JUSTOS. Santa Justa
diz que isto é coisa do DIABO, mas eu acho q deu resultado...Agora "eles" querem reencarnar em corsários ao largo da Somália

João III (avô do menino tonto e irmão do cardeal frouxo!)

Aristóteles disse...

Ò D. João II! Quem lhe mandou ser putanheiro?
Se V. Majestade não tivesse contagiado a Rainha Dona Leonor com uma doença venérea, (foi por isso que ela fundou as Caldas da Rainha,para se tratar nas nascentes locais, desse tempo,do mal venéreo) Vossa Majestade não tinha mamado o veneno. Seu Maquiavel de Alguidares de Baixo, Vossa Baixeza fartou-se de assassinar gente, por suas próprias mãos.E ainda passou por "Príncipe Profeito".

Logros disse...

Caros comentadores,


Registo com satisfação a boa disposição e verve que reina nesta caixa.Mas, vou passar a novo post.

Entretanto, reitero a minha constatação de que o actual PM foi o único da nossa democracia que cobseguiu controlar o déficit orçamental. MFL, enquanto ministra, não conseguiu ou não soube, fazer nada. Ou por outra: limitou-se a mascarar o défit, que se resumiu no discurso da "tanga".

Neste momento todo o mundo, da América à Austrália, lambe as feridas do crash do neo-liberalismo e do capitalismo injusto e torpe. Também desde 1989 que lambemos as feridas do colapso dos socialismos ortodoxos, que tendo na oirigem uma ideologia que visava a ética redistribuitiva, se revelaram uma pálida concretização, no terreno, das amnunciadas "superioridades éticas".

Por isso é urgente tentar seriamente uma terceira via. Em que Estado Social e Iniciativa Privada coabitem em harmonia e resultados positivos. E não se pode perder de vista que pertencemos, felizmente à Comunidade Europeia.

Victor Oliveira Mateus disse...

alto lá! Gosto mto de gracejar, mas há coisas que eu não tolero...
É evidente que os mais assíduos deste blogue perceberam que o D. João II e o D. João III era eu.
Brincando acabei dizendo algumas coisas em que, na realidade, penso. Nomeadamente em relação a um dado tipo de democracia. Julgo que o "último anónimo" se integra numa discussão que já ocorreu aqui...
É lamentável que as pessoas se escondam desTa maneira! .. O putanheiro e o Maquiavel de Alguidares dirigiam-se a D. João II, o que o último anónimo diz dirige-se a uma pessoa concreta e é
do mais grave que tenho lido na blogosfera (julgo não ser preciso esclarecer a dona do blogue que
existem mecanismos para identificar de onde partiu aquele
comentário) e atenta contra alguns
princípios jurídicos fundamentais.
Pessoalmente, e já o disse aqui, acho que este blogue deveria ter um outro mecanismo de aceitação dos
comentários... Não conheço a vasta
bibliografia de cariz ensaístico do dito "anónimo", que o leva a valorar de tal modo um autor, não
é seguramente a que eu costumo ler
... e como não o é - felizmente! -
só me resta dizer que considero a
I. uma excelente poeta, quanto aos
ataques pessoais deste calibre não
me cabe a mim decidir o que quer que seja...

Logros disse...

Victor,

O encarregado da limpeza, já tinha eliminado o excremento.
Aliás, até tolero dureza de argumentos, mas diarreias de insultos
ignorantes e gratuitas, de gente que não o é, passam-me ao lado.
Obrigada, querido amigo.
I. L.

pilantra disse...

Não percebo essas iras que dão às pessoas.
Se há pessoa diferente da Inês, aqui, sou eu. E isso não nos impede de sermos realmente amigas, como não nos impede de discutir horas sem conta as nossas diferenças.
Insultar para quê?
A Inês tem obra e tem um vasto trabalho realizado em prol da poesia e dos novos poetas que poucos arriscariam (e não arriscaram mesmo!). A essa Inês eu respeito. Mas não é só dessa Inês que sou amiga - e aquela Inês de que sou amiga, a essa não a revelo aqui.

Amigo Victor, vamos em frente com as nossas conversas tresmalhadas que todas são necessárias para compor a botica do mundo! Afinal não há só os excentricos do euro-milhões! rsrsrsrs

Victor Oliveira Mateus disse...

Pilantra,

concordo em absoluto consigo! Eu também tenho muitas polémicas com a Inês, só que acho que são sempre úteis: ou para alterar qualquer coisa que julgava estar certo
ou, pelo contrário, para reformular algo que estava vacilante. É para isso que servem
as polémicas, acho eu! São discussões racionais que não colidem com os afectos... Agora a
outra coisa - desculpem lá! - era
do mais reles que tenho visto!
Bem, mudemos de assunto...