sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Jorge de Sena

_____________________
"SER UM GRANDE POETA"



Ser um grande poeta
morto e nacional
é atrair as moscas
como idiotas e
os idiotas como
moscas.

Ser um poeta medíocre
vivo e universal
é atrair os catedráticos
de literatura como
idiotas e moscas.

Ser um poeta apenas
nem vivo nem morto
ou nacional ou universal
é atrair apenas os poetas
como moscas idiotas.

Moralidade: não há saída.



Jorge de Sena

_______________________
Nota: Hoje, não o Jorge de Sena, mas apenas as suas ossadas regressaram a solo português.
Fez-me impressão ver primeiras-damas cavaquensis e outros ex-libris do "comedimento" mental pelintra e da aurea mediocritas, a fazerem "guarda-de-honra", à cerimónia.
Restam-nos os versos, onde esse dissídio é patente.
Vou postar outros poemas deste génio do séc. XX.