segunda-feira, 10 de novembro de 2008

"O PORTO É O MAIOR"

Uma mulher já muito sexagenária, gritava, noite fechada, na rua, festejando a vitória portista sobre os "lagartos", para a Taça de Portugal.

Perguntei-lhe a razão de tal festejo ainda precoce, atendendo ao tempo que ainda falta para a final da tal Taça:
"Olhe, minha senhora, o meu marido trata-me mal; sou diabética, estou quase cega e os meus filhos por quem tanto me empenhei, desprezam-me. Ao menos o Porto, dá para festejar."

Mais uma vez constatei como o futebol pode ser um excelente "Prozac". Daí a sua grande popularidade e consumo.

9 comentários:

iripeiro disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Logros disse...

Ó tripeiro, você perdeu o "t"? Ou trocou pelo "i"?

Olhe até há um "anti-depressivo"chamado Boavista, bom para os ceguêtas. Mas esse, foi mesmo à falência, não foi?

Anónimo disse...

Também há outro que tem "papoilas saltitantes", só que tem andado pouco eficaz.

Tina

Anónimo disse...

Pois é mesmo uma "Puta de vida", I. e o que me chateia é que esse Prozac a mim não me faz efeito nenhum:(
É só mais uns diazitos e eu dou notícias.
Grande abraço

ângela marques

Lia Mack disse...

Cara Ines Lourenco,
Depois de uma busca na internet sobre a Rua do Bairro Alto no Porto, encontrei um comentario seu datado de 2006, no blog 'Do segredo das Artes'.
"É bom ouvir falar dos Laranjais da Avenida, do Largo da Água-ardente (actual Marquês de Pombal), do Bairro Alto (antigo troço da Rua do Bonjardim)".
Sabe dizer-me onde poderei encontrar mais informacoes sobre essa mesma rua?
Nao consegui contacta-la de outra forma. Agradeco qualquer ajuda que puder dispensar,
Lia

António Silva disse...

Sem comentários e viva o Puoorto. Abraços. António

Logros disse...

Olá Ângela e António.
Obrigada pela vossa sempre tão agradável visita.

Lia, a sua curiosidade pelo Porto antigo é muito interessante e louvável.Sobretudo se procura reminiscências que lhe são caras.

O que esxrevi nresse comentário, de que já não me lembrava, penso ter lido num livro de Helder Pacheco, um especialista da hostória e toponímia do Porto; penso que num livro publicado na Editora Afrontamento. Um outro autor., Germano Silva é outro grande especialista da matéria.

Se me quiser contactar escreva para:

niselourenco@yahoo.com

Abraço
I. L.

Victor Oliveira Mateus disse...

I.,

obrigado pelo com.! Eu estou
sem computador, sem telemovel,etc.
Nao, nao e a crise...ainda! Entao
arranjei este misero P.C. *que nao tem acentos, nem cedilhas, nem parentesis, etc.*, para lhe vir dar
um abraco e *apesar de nao perceber nada de futebol* vir dizer>
Ah, grande Porto!!!!!!!!!!!!!!

Um abraco amigo
V.
P.S. gostei da historia/ tao real,
tao sentidamente real...
*As falhas informaticas sao da responsabilidade desta maquina maldita!!!*

António Silva disse...

Olhe aqui eu a visitar este seu maravilhoso espaço. Bom Domingo. Beijos.