quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Ossétias, Geórgias,Rússias, Natos, Bush(s)...

Que coisa troglodita!!
Exércitos, tanques, refugiados, mortos, feridos, aldeias arrasadas..
Enclaves e desfiladeiros disputados devido a combustíveis fósseis e ódios étnicos medievais.

Também é isto a Europa?
A "civilizada" Europa?
A tal do Kosovo e da Sérvia?

Mas, realmente, à beira das monstruosidades do Iraque, do Afeganistão e da Palestina, estas "escaramuças", para os Donos das Guerras, devem ser pequenos trocos...

4 comentários:

ângela marques disse...

Entre pequenos e grandes trocos a vergonha vai-me encobrindo o rosto...

Será que se pode ainda desejar um bom dia, VI?

Anónimo disse...

Obrigada Ângela,

O mundo é realmente ilógico e perversamente anacrónico em termos de relações entre comunidades humanas.Enquanto houver fábricas de material de guerra e países que negoceim nisso, alguém vai servir de carne para canhão, desses sinistros "brinquedos".
Fala-se tanto de ecologia e da poluição dos fumadores, mas a primeira "despoluição" deveria ser essa: suspender gradualmente o fabrico planetário de material de guerra.
Isso poderá ser utópico,mas então utópicas e mentirosas são também as Igrejas, os Direitos Humanos, as Ideologias do Progresso, num planeta onde o direito do mais forte e melhor armado acaba por ser realmente o único direito que conta.
I.

observatory disse...

acabo sempre por me rir dos pequenos nacionalismos.

desde pequeno que odeio patrias.

cheiro o ar da geografia.

desgraçados os que sao entalados por generais

bom dia ines

qm quer encontra.


cesar

hífen disse...

Olá César,

Vou ver se procuro o teu blogue "o & tal da arte" para pôr nos links deste.
Os "pequenos nacionalismos" são muitas vezes uma fantochada. Pois , à custa de ódios regionais acabam por se vender aos "falcões". E há sempre uns cabrões duns "senadores" locais, intetressados no negócio.

I. L.