terça-feira, 7 de setembro de 2010

A raposa lupina


Imagem: Marita Ferreira
É uma espécie de animal híbrido. Tem as características e a simbologia das duas espécies. "Manha de sete raposas" ou "na boca do lobo", são expressões que nos transportam ao imaginário onde estas criaturas habitam. As raposas assaltam mais galinheiros e os lobos rebanhos. Fazem parte do equilíbrio ecológico, embora seja suposto que as galinhas e as ovelhas não estarão muito de acordo.

Como quase todas as características zoológicas têm correspondência no género humano, tenho para mim que este híbrido animal descreve na perfeição a identidade lusa, isto é, a forma de disfarçar o ímpeto predatório - estralhaçar ovelhinhas com a manha videirinha da ladina raposa, na capoeira doméstica. Assim se passa nos vários sectores da actividade nacional: na política, na justiça, na imprensa, na família, na empresa, no futebol e se calhar até na bloga.

O bichinho tem pelagem de diversas cores nesta simbiose das duas espécias animais. Só que nem sempre a raposa lupina se livra de se transformar, também ela, em galinha de capoeira ou ovelha de rebanho, caçadas por um outro híbrido por inventar.

4 comentários:

pilantra disse...

Embora malévola, está tão suave que nem lhe reconheço a autoria.

pilantra disse...

Continuando a conversa:

entre gatos e raposas, a fragilidade que escolha.

JR disse...

só para lhe dizer que me cruzei com um dos seus livros: logros consentidos. e não tenho palavras para o que senti. obrigado e tudo de bom.

Logros disse...

Nelinha, gosto de gatos, como sabe, e também simpatizo com as raposas. O que não gosto é de camaleonismos... Obrigada pelos comentários. Bjus

Caro JR, muito grata pela sua mensagem. o feedback dos bons leitores é sempre motivador.